Afinal, as Escolas devem Proibir de vez Celulares em Sala de Aula?

Afinal, as Escolas devem Proibir de vez Celulares em Sala de Aula?

A imagem ilustra um artigo sobre o impacto dos telefones nas escolas e a discussão sobre se eles deveriam ser proibidos em salas de aula.

Gabriela Alencar

16/05/2024

Tirar os alunos dos seus telefones é mais difícil do que parece.
✓ Conteúdo criado por humano

Se a “Escolinha do professor Raimundo” ainda estivesse no ar, ele certamente incluiria dicas sobre como evitar detenções por usar o TikTok durante as aulas de matemática.

Os educadores têm lutado contra as “máquinas de distração” — também conhecidas como celulares — há anos, com 77% das escolas proibindo-os em sala de aula desde 2020, segundo o Centro Nacional de Estatísticas da Educação dos Estados Unidos. Criar regras é fácil, seguir é que é complicado.

A Realidade do uso de celulares nas escolas

via GIPHY

No Brasil, 86,5% das pessoas de 10 ou mais anos de idade possuem telefone celular para uso pessoal, segundo dados de 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O tempo na escola deveria ser um tempo livre de telas, mas 97% dos estudantes estão ao telefone durante o horário escolar, segundo a Common Sense Media.

Enquanto a maioria do uso do telefone pode acontecer durante o almoço ou intervalo, os professores observam que os alunos não esperam o sinal para dar aquela espiadinha no feed.

Embora os estudos mostrem que os celulares ajudam no aprendizado, não é necessário ser um psicólogo educacional para perceber que a rolagem contínua não ajuda ninguém a se sair bem nos estudos.

Como o uso de celulares em sala de aula afeta a performance dos alunos?

A OCDE já descobriu…

💡 Explicando de um jeito fácil: O uso de telefones em sala de aula tem sido um problema comum nas salas de aulas. A OCDE descobriu que a maioria dos alunos se distrai quando colegas usam seus telefones durante as aulas.

Os alunos que usam menos o telefone têm um desempenho significativamente melhor nos testes. Ou seja, não atrapalha somente o desempenho individual do aluno, mas todos ao seu redor.

Mais foco, menos ansiedade…

O National Institutes of Health relatou que alunos sem telefones em sala sentem que compreendem melhor o material e experimentam menos ansiedade. A ausência de telefones cria um ambiente de aprendizado mais focado e menos estressante.

Soluções para a proibição de celulares na sala de aula

Uso de celular em sala de aula, pode?

Proibido celular em sala de aula 📵

Para acabar com a rolagem por baixo da mesa, vários estados estão avançando com a proibição geral de telefones nas salas de aula.

Mas não há consenso sobre como seria um ambiente de aprendizagem ideal, especialmente quando adultos viciados em celulares discutem sobre criar escolas que proíbem o uso de celulares.
Ainda mais, para a nova geração que já está fazendo a geração Z se sentir velha.

Métodos de armazenamento de telefones

Alguns professores estão adotando uma abordagem pré-escolar para a questão, introduzindo uma caixa em suas salas de aula para guardar os telefones dos alunos. Os professores que apoiam este método dizem que ele elimina a necessidade de perder tempo nas aulas policiando o uso do telefone.

No entanto, alguns usuários do Reddit que afirmam ser professores dizem que a solução clandestina nem sempre é isenta de conflitos, pois muitas vezes envolve discussões com crianças e casos de entrega de telefones falsos.

Abordagens mais rigorosas, são necessárias?

O psicólogo social da Universidade de Nova York, Jonathan Haidt, que escreveu recentemente um livro culpando os telefones pelo aumento dos problemas de saúde mental dos jovens. Jonathan, acredita que são necessárias medidas mais duras, argumentando que a única maneira de garantir um ambiente de aprendizagem saudável é confiscar os telefones no início das aulas. Ele afirma que devolver os telefones entre as aulas inibe as interações pessoais das crianças na escola e as tenta a consumir todo o conteúdo que perderam durante as aulas.

Muitas escolas seguiram esse caminho, trancando os telefones das crianças nas mesmas bolsas magnéticas que você pode ter visto em um show de comédia ou concerto.

Argumentos contra a proibição de celulares

A maior resistência às escolas sem celular não vem dos adolescentes, mas dos pais que se preocupam em não conseguir contatar diretamente seus filhos em caso de emergência ou que valorizam a conveniência de manter contato com eles em todos os momentos.

Alguns administradores responderam concedendo isenções às regras de celulares para certos alunos, enquanto outros garantiram aos pais que eles podem entrar em contato com seus filhos por meio do telefone fixo da escola e apontaram que, de qualquer maneira, as crianças não deveriam estar ao telefone durante uma situação de emergência.

Uma pausa dos pais pode ser uma coisa boa, já que mensagens de texto constantes podem levar a um apego prejudicial.

Outros pais dizem que os telefones ajudam os filhos a lidar com a ansiedade, e alguns críticos da proibição do telefone observam que os alunos podem usá-los para trabalhos e obrigações familiares.

Olhando para o Futuro

Mesmo que as escolas resolvam a situação do telefone, elas terão muito que pensar sobre como abordar outras tecnologias em situação de emergência.

Quer continuar atualizado com as melhores práticas de educação? Então se inscreva na Conteúdo Edu Radar, a nossa newsletter. Lá, você encontrará todas as tendências que importam no cenário educacional. Vejo você lá!

Receba nosso conteúdo em seu e-mail.

🤖 Cora IA: conheça nossa inteligência artificial exclusiva para educação.

Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação.